30 ans de la chute du mur de Berlin

Ao UOL, um dos principais nomes da construção da UE depois da queda do muro, o francês Pascal Lamy, explicou que o evento em Berlim em 1989 “foi o fim da Guerra Fria, uma importante vitória do capitalismo sobre o comunismo e que abriu uma nova era de expansão para o capitalismo”.

Segundo Lamy, essa foi “uma nova fase da globalização, entendida como uma intensificação das trocas internacionais de bens, serviços, finanças e pessoas”. Para ele, porém, o que as tensões atuais no comércio representam é um alerta a todos de que “o fim do muro de Berlim não foi o fim da história”.

“A globalização nada mais é que uma nova versão do capitalismo de mercado e não muda seus fundamentos, que são: eficiência, instabilidade, dificuldades sociais para alguns, impacto negativo para o meio ambiente”, disse o francês que foi o comissário de Comércio da EU, chefe de gabinete de Jacques Delors e diretor-geral da OMC. “Mas a desglobalização à la Trump seria pior”, alertou. “A rivalidade EUA-China está aqui para ficar e a guerra comercial iniciada pelos EUA é apenas uma faceta disso, e provavelmente nem sequer seja a mais importante”, disse.

https://noticias.uol.com.br/reportagens-especiais/muro-de-berlim-caiu-mas-as-barreiras-estao-se-multiplicando-pelo-mundo/#e-guerra